DELPHI PARA

INICIANTES

APRENDA DELPHI

Torne-se um programador de sucesso!

Estruturas de Repetição

As estruturas de repetição no Delphi, também conhecidas como loops, são indispensáveis para o processo de desenvolvimento. Por isso é muito importante que você conheça bem a sua estrutura e domine a sua utilização.

Existem situações onde é necessário repetir um determinado trecho de um processo um certo número de vezes.

Imagine que você tenha que executar um determinado bloco de instruções 10 vezes. Sem as estruturas de repetição ficaria muito trabalhoso e em alguns casos praticamente impossível.

Assim, existem as estruturas de repetição no Delphi, que permitem que você execute estas tarefas de forma mais simples.

As estruturas de repetição também podem ser chamadas de laços ou loops, sendo que podem existir dois tipos de laços de repetição:

  • Laços finitos: neste tipo de laço se conhece previamente o número de repetições que serão executadas; e
  • Laços infinitos: neste tipo de laço não se conhece previamente o número de repetições que serão executadas. São também chamados condicionais pelo fato de encerrarem a sua execução mediante uma determinada condição.

Existem 3 estruturas de repetição no Delphi, são elas: for, while…do e repeat…until.

ESTRUTURAS DE REPETIÇÃO

for

O comando for executa repetitivamente um comando enquanto é atribuído um valor incremental a uma variável de controle, que chamamos de contador do for. A repetição, ou o loop só é interrompido quando o contador atinge o seu limite, que é definido também pela instrução for.

Sintaxe:

1. for variável := <início> to/downto <fim> do
2.    <instrução a ser repetida>;

ou (com mais de uma instrução)

1. for variável := <início> to/downto <fim> do
2. begin
3.        <instrução a ser repetida 1>;
4.        <instrução a ser repetida 2>;
5.        <instrução a ser repetida 3>;
6.        <…>
7. end;

Aonde:

variável = contador do for, qualquer valor inteiro.
<início> = valor a partir do qual o loop deve iniciar, qualquer valor inteiro.
<fim> = valor limite para o término do loop, qualquer valor inteiro (>= ao <início> quando usado o to e <= <início> quando usado o downto).

Exemplo: somar uma variável até 10

1. procedure Somar;
2. var
3.     Contador, Soma: Integer;
4. begin
5.     Soma := 0;
6.     for Contador := 1 to 10 do
7.         Soma := Soma 1;
8. end;

No exemplo acima, temos duas variáveis: Contador e Soma. Contador será responsável por fazer o controle do loop. Ele será iniciado por 1 e irá interromper o laço quando chegar em 10.

A cada loop executado a variável Soma será incrementada em 1. Portanto, ao final do loop, a variável Soma terá o valor de 10.

Como só temos uma instrução no exemplo acima, não foi necessário utilizar a instrução begin…end para controle do bloco.

ESTRUTURAS DE REPETIÇÃO

while…do

Esta estrutura de repetição se caracteriza por efetuar um teste lógico no início do loop, verificando se é permitido executar o trecho de instruções abaixo dela.

A estrutura while…do tem o seu funcionamento controlado por condição. Desta forma, poderá executar um determinado conjunto de instruções enquanto a condição verificada permanecer verdadeira.

No momento em que a condição se torna falsa, o processamento da rotina é desviado para fora do loop. Se a condição for falsa logo no início do loop, as instruções contidas no while…do serão ignoradas.

Sintaxe:

1. while <condição> do
2.    <instrução a ser repetida para condição verdadeira>;

ou (com mais de uma instrução)

1. while <condição> do
2. begin
3.        <instrução a ser repetida para condição verdadeira 1>;
4.        <instrução a ser repetida para condição verdadeira 2>;
5.        <instrução a ser repetida para condição verdadeira 3>;
6.        <…>
7. end;

Veja como ficaria o mesmo exemplo usado no for, mas aplicando o while…do:

Exemplo: somar uma variável até 10

1. procedure Somar;
2. var
3.     Soma: Integer;
4. begin
5.     Soma := 0;
6.     while Soma <= 10 do
7.         Soma := Soma 1;
8. end;

Repare no exemplo acima, que quando utilizamos o while…do, não temos a necessidade de utilizar uma variável como Contador. Pois antes de iniciar o loop, um teste lógico é efetuado, ou seja, o processo só será realizado enquanto Soma <= 10Assim que a variável Soma atingir o valor 10,loop será interrompido.

Como só temos uma instrução no exemplo acima, não foi necessário utilizar a instrução begin…end para controle do bloco.

ESTRUTURAS DE REPETIÇÃO

repeat…until

Esta estrutura é parecida com a estrutura while…do, mas a principal diferença entre elas, é que no repeat…until, o teste lógico é efetuado no final do loop.

Seu funcionamento também é controlado por decisão. Esta instrução irá efetuar a execução de um conjunto de instruções pelo menos uma vez antes de verificar a validade da condição estabelecida.

Desta forma, repeat…until irá processar um conjunto de instruções, no mínimo uma vez, até que a condição se torne verdadeira. Para a estrutura repeat…until, um conjunto de instruções é executado enquanto a condição se mantém falsa e até que se torne verdadeira.

Sintaxe:

1. repeat
2.    <instrução a ser repetida até que a condição seja verdadeira>;
3. until
4.    <condição>;

ou (com mais de uma instrução)

1. repeat
2.    <instrução a ser repetida até que a condição seja verdadeira 1>;
3.    <instrução a ser repetida até que a condição seja verdadeira 2>;
4.    <instrução a ser repetida até que a condição seja verdadeira 3>;
5.    <…>
6. until
7.    <condição>;

Veja como ficaria o mesmo exemplo usado no for e no while…do, mas aplicando o repeat…until:

Exemplo: somar uma variável até 10

01. procedure Somar;
02. var
03.     Soma: Integer;
04. begin
05.     Soma := 0;
06.     repeat
07.         Soma := Soma + 1;
08.     until
09.         Soma <= 10;
10. end;

No exemplo acima também não temos a necessidade de ter uma variável como Contador, o controle é feito pelo teste lógico ao final do loop. Portanto, a variável Soma será incrementada em 1 até que ela atinga o valor 10.

Um outro fator importante a ser observado na instrução repeat…until, é a ausência do begin…end para controlar o bloco quando se tem mais de uma instrução dentro do loop. Portando, o begin…end nunca se faz necessário quando se utiliza o repeat…until.

RESUMO DO QUE VOCÊ ACABOU DE APRENDER

As estruturas de repetição são indispensáveis para o processo de desenvolvimento. Por isso é importante dominar a sua utilização.

Existem 3 estruturas de repetição no Delphi:

for: necessita de um contador para controlar o loop. O laço só é interrompido quando o contador atinge o seu limite.

while…do: efetua um teste lógico no início do loop, verificando se é permitido executar o trecho de instruções abaixo dela.

repeat…until: efetua um teste lógico no final do loop, portanto, as instruções serão processadas ao menos uma vez antes de verificar condição estabelecida.

Espero que tenha gostado! 🙂

Dúvidas? Deixe seu comentário abaixo.